Reunião Pública Descentralizada dedicada às populações do Beato e Marvila

Realizou-se no passado 5 de Janeiro, nas instalações do Espaço Municipal da Flamenga, uma Reunião Pública Descentralizada, que foi dedicada à auscultação da população das Freguesias do Beato e de Marvila. Este tipo de reuniões tem sido uma prática no mandato de António Costa, com excelentes resultados, e são uma forma que o Presidente da CML considerou indicada, para aproximar a cidade e quem a dirige da população, sendo uma oportunidade única do cidadão comum se fazer ouvir e dar a conhecer aqueles que são os seus problemas e pedir esclarecimentos sobre situações que existem nas suas Freguesias.

Presidente da Junta de Freguesia do Beato expôs problemas da Freguesia

Na Reunião Pública Descentralizada do passado dia 5 de Janeiro, o Presidente da Junta de Freguesia do Beato, Hugo Xambre Pereira, depois da intervenção de vários munícipes do Beato, fez questão de levar alguns assuntos do interesse da população do Beato a este fórum de debate.

Começou por abordar as Cooperativas das ruas Carlos Botelho, João de Nascimento Costa e Perry Vidal, um assunto pendente há demasiados anos, e que até hoje nenhum poder autárquico conseguiu encontrar uma solução. Em conjunto com os moradores, a Junta de Freguesia tem vindo a encetar diversas tentativas para resolver esta questão, mas Hugo Xambre Pereira considerou que para tal acontecer é essencial a ajuda da CML. Salientou o esforço que os moradores têm feito e a vontade que têm em juntarem forças numa Associação de Moradores, e relembrou a promessa que quer a Vereadora Helena Roseta, quer o Vereador Manuel Salgado fizeram de substituir os telhados das habitações em causa, dado que estes são feitos de um material inadequado.

O Bairro da Quinta do Ourives e as suas obras de requalificação foram outro dos assuntos abordados. Hugo Xambre Pereira começou por elogiar toda a obra feita até ao momento, tendo no entanto questionado para quando estavam previstas as obras nos lotes A, B, C e D, que foram assumidas quer pela Administração da Gebalis, quer pela Vereadora Helena Roseta. Ainda em relação ao Bairro da Quinta do Ourives, o Presidente da Junta de Freguesia do Beato chamou a atenção para o mau estado de conservação dos espaços verdes geridos pela Gebalis, tendo proposto que a manutenção destes passasse a ser feita pela Junta, através da delegação da competência através de protocolo.

A requalificação do espaço baldio na Rua da Manutenção foi também motivo de intervenção por parte de Hugo Xambre Pereira. Mostrando discordância para com o esboço do estudo prévio feito pelos serviços da CML, porque considera não fazer sentido os autocarros que vão servir o terminal de cruzeiros entrarem por dentro da Freguesia em ruas estreitas.

Também a requalificação do Bairro do Grilo suscitou uma intervenção por parte do Presidente da Junta de Freguesia do Beato, que se referiu a um estudo que além de modelar o terreno, permite também uma abordagem ao espaço público centrada nas pessoas, e incluindo o conceito de horta urbana.

O Bairro da Picheleira foi motivo para algumas alusões, sobretudo a remodelação dos candeeiros de iluminação pública, que embora esteja no Plano de Actividades da CML para 2011, Hugo Xambre Pereira não quis deixar de frisar, para que não caia no esquecimento. Da mesma forma, demonstrou alguma insatisfação pela forma como tem sido gerido o Mercado Municipal da Picheleira, mostrando-se desde logo interessado em que a gestão do mesmo passe para as competências da Junta de Freguesia do Beato.

Freguesia que é a Higiene Urbana. A Câmara Municipal de Lisboa tem previsto um projecto-piloto de delegação de competências em matéria de Higiene Urbana, e o Presidente da Junta de Freguesia do Beato mostrou total disponibilidade para que o Beato fosse uma das Freguesias abrangidas por este projecto.