Marcha do Beato: um 10º injusto e incompreensível

Nuno Lopes, é o criativo que está por trás da Marcha do Beato. Quisemos saber quais eram as expectativas que tinha para a Marcha do Beato esta ano. A sua resposta mais do que esclarecedora, revela bem o estado espírito de quem tinha a certeza de ter trabalhado para obter um dos primeiros lugares, e acabou por ser classificado com um décimo…
“Tenho vindo a trabalhar para que a Marcha do Beato esteja entre as melhores ano após ano, sendo o trabalho, a dedicação e o talento os nossos trunfos principais. Todos aqueles que são aficionados das Marchas de Lisboa, sejam do nosso bairro ou de outros eram peremptórios em indicarnos como possíveis vencedores. As expectativas para este ano eram sem dúvida o primeiro lugar, e demonstrámos isso na Avenida e no Pavilhão, com uma Marcha grandiosa, linda, colorida, super original, bem pensada e super executada que a todos encantou. Temos mostrado um grande valor e uma grande evolução. Por isso fico com uma mágoa muito grande quando a Marcha do Beato obtém o 10º lugar.

O Boletim quis também saber o significado que tem a Marcha do Beato para Nuno Lopes

“Toda a minha vida tive ligado ao Beato. Estudei diversos anos na Verney, e depois na Afonso Domingues até à faculdade. A minha ligação é muito forte, tenho muitos amigos e ligações profissionais à Freguesia. Não hesito dizer que  Beato é a minha segunda casa. Todos me acarinham e respeitam, e acima de tudo têm confiança em mim com pessoa, e plena confiança como mentor das Marchas do Beato, ou em qualquer outro projecto. Estou a lembrar-me por exemplo, de que o ano passado aceitei o convite para dirigir uma equipa de futebol de praia e acabámos por vencer o campeonato nacional futpraia Sportzone. Tudo isto me faz olhar para o Beato com muito carinho, e tudo farei para que ano após ano, o Beato chegue ao primeiro lugar das Marchas de Lisboa. A melhor Marcha vamos ter de certeza, ainda que isso possa não se reflectir na classificação.”

“Pelas ruas desta cidade, intemporal, de artistas e paixões”

O tema da Marcha deste ano foi extremamente abrangente e arrojado, que teve a sua originalidade no facto de combinar um conjunto de épocas da história, estilos e modas de Lisboa. Este tema foi explorado ao mais ínfimo pormenor, e mostrou a todos um grandioso espectáculo de cor e beleza, no contexto do tema das marchas deste ano, o centenário da República.

A Marcha do Beato 2010

Marchantes Mulheres: Alice Lopes; Andreia Carmo; Andreia Espiguinha; Aurelie Venâncio; Bruna Santos; Carina Silva; Carla Fonseca; Carla Henriques; Diana Soares; Filipa Alves; Filomena Gomes; Joana Martins; Liliana Cortez; Liliana Mota; Mafalda Oliveira; Marta Pinheiro; Patrícia Marques; Rita Alves; Rita Santos; Sandra Martins; Tânia Duarte; Tânia Ferreira; Tânia Marques; Vera Pereira e Isaura Fernandes.

Marchantes Homens: António Seabra; Artur Costa; Bruno Baptista; Bruno Henriques; Bruno Nunes; Bruno Trindade; Diter Alexandre; Fábio Nino; Fábio Geraldes; Fábio Capelo; Fábio Amaral; Filipe Monteiro; João Costa; João Martins; José Venâncio; Luís Nobre; Luís Silva; Mário Matos; Nuno Esteves, Nuno Saraiva; Ricardo Furtado; Ruben Louça; Ruben Pessoa; Tiago Mota e Tiago Tomás.

Aguadeiros: Amílcar Mota; José Silva; Paulo Gonçalves e Rui Soares.

Mascotes: Cassandra Gabriel e Hugo Baptista.

Porta Estandarte: Teresa Mota.

Madrinha: Mónica Sofia

Padrinho: Quimbé

Responsável: Dino Carvalho

Comissão Organizadora: Carla Fonseca; Deolinda Varela; Tiago Tomás e Vera Pereira.

Comissão Técnica: Amílcar Mota; José Silva; Luís Silva; Rui Soares; Paulo Gonçalves; Paula Mota e Sónia Trindade.

Projectista / Coreografia / Cenografia / Figurino: Nuno Lopes e Sónia Trindade.